Nós e Deus

"Deus existe?" "Quem é Deus?" "Porque é que Deus haveria de querer saber de mim?" são perguntas que ouvimos muitas vezes e que provavelmente já fizemos também.

Embora lá no fundo saibamos que existe algo mais do que aquilo que os nossos olhos conseguem ver, não sabemos o que é ou quem é. Em vão, procuramos informação que compilamos metodicamente, mas a informação não nos pode fazer chegar mais perto de Deus. E se há algo de que precisamos neste tempo é de acreditar.num ser superior não aleatório, que nos apoia e que é por nós.
Vemos em Génesis que Deus criou o mundo e nele colocou Adão e Eva, com quem se relacionava. Visitava-os, passeavam e conversavam. Havia relacionamento e Deus cuidava deles enquanto eles cuidavam do mundo.

Quando a serpente instaurou a dúvida e então eles escolheram o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal esse relacionamento quebrou-se e foi substituído por uma busca incessante de informação. No entanto, a muita informação que possamos ter sobre uma pessoa não substitui um relacionamento direto com ela. O mesmo se aplica a Deus, que desde o jardim do Éden até aos dias de hoje expressa o mesmo desejo: relacionar-se intimamente com o ser humano. Jesus disse: "Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada." (João 14:23)

Fomos programados mentalmente para buscar informação mas o nosso coração busca ser a morada de Deus. Nestes tempos de incerteza, a informação não nos salva e as notícias angustiam-nos, mas Deus continua a convidar-nos para nos relacionarmos com Ele.

Acede ao Seu convite hoje. Nós estamos aqui para apoiar.

Conhecimento versus Descanso

As crianças fazem perguntas sem fim. “Porquê? Para quê? Como? Quando?”
O ser humano tem um profundo desejo de conhecer e entender tudo.
Gastamos tempo demais a tentar descobrir porquê, para quê, como e quando. É isso que nos distingue do resto da criação. Os animais agem por instinto, os humanos agem pela sua capacidade analítica dada por Deus (apesar que muitos de nós nem sempre temos essa capacidade). Isso permite- nos decidir buscá-lO e entendê-lO.

No entanto, esta capacidade é um perigo. Achamos que se soubermos tudo, podemos encontrar a segurança que tanto buscamos.
Todos enfrentamos situações dolorosas, coisas que parecem não fazer sentido, que não nos conduzem a nada de bom. Temos medo porque não compreendemos.
Quão bom seria se ”vivêssemos por fé e não por vista” (II Coríntios 5:7)
Muitas coisas são ao contrário do que entendemos ser o melhor. O descanso não é encontrado por procurar saber tudo, mas sim em confiar Naquele que tudo e tudo governa. Não é fácil nem automático alcançar esta posição.

Há momentos em que gostaríamos de saber o que não entendemos, no entanto, só encontraremos descanso em alguém que tudo sabe: Deus. Ele tudo sabe. Ele nos ama e pensa sempre no nosso bem. É Ele que governa a nossa vida.
Aquilo que não entendemos, devemos entregar-Lhe, pois Ele é a nossa paz.

Salmos 62:5-8: “Oh minha alma, espera somente em Deus, porque Dele vem a minha esperança. Só Ele é a minha rocha e a minha salvação. É a minha defesa. Não serei abalado. Em Deus está a minha salvação e a minha glória. A rocha da minha fortaleza e o meu refúgio estão em Deus. Confiai Nele, oh povo, em todos os tempos. Derramai perante Ele o vosso coração. Deus é nosso refúgio.”

A Família

"Vivemos em dias de modernidades, de exigências profissionais, de novos valores e de grandes desafios.
A correria do dia a dia, emprego, levar e buscar as crianças à escola, preparar refeições e ainda ter tempo de dedicação à família é um desafio cada vez maior e quase impossível para as famílias de todo o mundo e no final do dia, ficamos com uma leve impressão de que 24 horas não chegam...
Normalmente, as crianças passam o dia na escola (para quem tem filhos), os pais, passam o dia no trabalho, e o tempo de estarem juntos com qualidade tem sido cada vez mais escasso com a agravante de a maioria dos casais se dedicarem mais às redes sociais que aos filhos.
Podemos ver isso acontecer com alguma naturalidade, nos restaurantes, nas ruas, nas escolas, em casa e até mesmo dentro das igrejas. A distração com os telemóveis tem-se tornado uma doença perigosa, "roubando" todo e o pouco tempo disponível de dedicação à família e a Deus.
Os facilitismos modernos e a intolerância geram resultados catastróficos nas famílias: casamentos desfeitos (dentro e fora das igrejas), famílias desestruturadas, filhos crescendo sem atenção e disciplina, pais que não sabem lidar com os seus filhos e filhos despreparados para o mundo - o retrato de uma família longe dos preceitos de Deus.
As pessoas no geral, têm-se adaptado (e sem nenhuma resistência) a essa nova forma de vida.

A família é o plano de Deus desde a criação do mundo. "E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idónea para ele." (Gênesis 2:18)
Quando entendemos o propósito de Deus para a família e buscamos viver esse propósito, passamos a entender e praticar as atividades diárias de forma saudável e sem pôr em causa os valores importantes de um lar.
Buscar esse entendimento em Deus, abre portas para um novo começo. Permite olharmos para a família através da perspetiva bíblica.
Está escrito que, se ouvirmos a voz de Deus e a colocarmos no nosso coração e a ensinarmos aos nossos filhos, há promessas de Deus para nós, bençãos nos alcançarão.
Encontramos mandamentos para os pais...
"Ama o Senhor, o seu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todas as tuas forças. Que todas estas palavras que hoje te ordeno estejam no teu coração. Ensina-as com persistência aos teus filhos " Deuteronómio 6.5-7.
E encontramos mandamentos para os filhos....."Filho meu, guarda o mandamento de teu pai e não deixes a lei de tua mãe". Provérbios 6:20

O amor de Deus por nós é tão grande que nos deixou uma direção, e essa direção está ao alcance de todos quantos O buscam... "Façam o que é justo e bom perante o Senhor, para que tudo lhes vá bem" (Deutorónimio 6:18)

Sabemos que as exigências atuais, vindo das várias esferas, afetam as nossas vidas e também daqueles que estão a nossa volta. Importa saber até que ponto estamos dispostos a lutar com as armas certas e não permitir que a nossa família faça parte desse labirinto que divide alianças e nos afasta do propósito de Deus.

Não permita que o cansaço, as lutas diárias e o pouco tempo disponível sufoque as suas emoções a ponto de defraudar o que tem de mais precioso - A sua Família. Cuide dela!"

Festa é festa!

Quando lemos a denominada parábola do filho pródigo no Ev. de Lucas cap. 15. 11 a 32, ressalta um sentimento de grande alegria e aconchego nos braços deste pai amoroso, personificação de Deus.

O filho mais jovem desistiu do conforto, abundância e da sua intimidade na casa do seu pai e da família. Saiu e esbanjou vida, tempo e dinheiro, mas nunca o pai desistiu dele e esperou. Após sofrer o resultado do orgulho e estultícia na sua vida, o jovem arrepende-se e volta. O filho que estava perdido voltou e encontra o pai de braços abertos. Houve grande festa.

O irmão mais velho que ficou sempre em casa, vem do campo e quando chegou perto de casa, ouviu a música e as danças. Este filho mais velho fica zangado e questionou ao seu pai a razão de tanto entusiasmo e porque nunca tinha organizado uma festa para ele.

Então o pai respondeu: “Mas era justo alegrarmo-nos e regozijarmo-nos, porque este teu irmão estava morto e reviveu; tinha-se perdido e foi achado”. E acrescentou: “Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas.”

Quando nos reunimos, é tão bom ter esta expectativa de fazer e ter a outra festa com louvor entusiástico. Esta é uma chave de vitória colocada em nossas mãos para nos focar nesta certeza que o Pai nos ouve, porque n`Ele vivemos, e nos movemos, e existimos (Actos 17.28) e em todos os momentos está sempre de braços abertos.

O nosso Deus faz questão de nos falar até hoje “tu sempre estás comigo e todas as minhas coisas são tuas.”

Quando louvamos o Pai, ele alegra-se connosco seus filhos amados como referência de vitória, não somos mais filhos para viver em necessidade, em tristeza e derrota.

Faz a festa e louva. David cantou no Salmo 89.15 "Bem-aventurado o povo que conhece os vivas de júbilo (o som festivo), que anda, ó Senhor, na luz da tua presença".

Faz a festa e dança porque o louvor liberta as correntes, traz cura, os montes derretem-se, as muralhas caem e as tempestades acalmam. Nesta festa sabemos que:

“O Espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; A apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes;

A ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do Senhor, para que ele seja glorificado.

E edificarão os lugares antigamente assolados, e restaurarão os anteriormente destruídos, e renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração.”

Isaías 61:1-4

Festa é festa, na presença do Pai.

 

Sobre nós

Uma Igreja família.

Agenda

Galeria

team1
team2
team3
team4
team5
team6
team7
team8
team9
Back to Top