Festa é festa!

Quando lemos a denominada parábola do filho pródigo no Ev. de Lucas cap. 15. 11 a 32, ressalta um sentimento de grande alegria e aconchego nos braços deste pai amoroso, personificação de Deus.

O filho mais jovem desistiu do conforto, abundância e da sua intimidade na casa do seu pai e da família. Saiu e esbanjou vida, tempo e dinheiro, mas nunca o pai desistiu dele e esperou. Após sofrer o resultado do orgulho e estultícia na sua vida, o jovem arrepende-se e volta. O filho que estava perdido voltou e encontra o pai de braços abertos. Houve grande festa.

O irmão mais velho que ficou sempre em casa, vem do campo e quando chegou perto de casa, ouviu a música e as danças. Este filho mais velho fica zangado e questionou ao seu pai a razão de tanto entusiasmo e porque nunca tinha organizado uma festa para ele.

Então o pai respondeu: “Mas era justo alegrarmo-nos e regozijarmo-nos, porque este teu irmão estava morto e reviveu; tinha-se perdido e foi achado”. E acrescentou: “Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas.”

Quando nos reunimos, é tão bom ter esta expectativa de fazer e ter a outra festa com louvor entusiástico. Esta é uma chave de vitória colocada em nossas mãos para nos focar nesta certeza que o Pai nos ouve, porque n`Ele vivemos, e nos movemos, e existimos (Actos 17.28) e em todos os momentos está sempre de braços abertos.

O nosso Deus faz questão de nos falar até hoje “tu sempre estás comigo e todas as minhas coisas são tuas.”

Quando louvamos o Pai, ele alegra-se connosco seus filhos amados como referência de vitória, não somos mais filhos para viver em necessidade, em tristeza e derrota.

Faz a festa e louva. David cantou no Salmo 89.15 "Bem-aventurado o povo que conhece os vivas de júbilo (o som festivo), que anda, ó Senhor, na luz da tua presença".

Faz a festa e dança porque o louvor liberta as correntes, traz cura, os montes derretem-se, as muralhas caem e as tempestades acalmam. Nesta festa sabemos que:

“O Espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; A apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes;

A ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do Senhor, para que ele seja glorificado.

E edificarão os lugares antigamente assolados, e restaurarão os anteriormente destruídos, e renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração.”

Isaías 61:1-4

Festa é festa, na presença do Pai.

 

Sobre nós

Uma Igreja família que frutifica e implanta o Reino de Deus.

Agenda

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Galeria

team1
team2
team3
team4
team5
team6
team7
team8
team9
Back to Top